Buracos, buracos e mais buracos...

Categoria: EDITORIAL , Criado em Sexta, 03 Maio 2013 18:23 Escrito por VcNaNeT ,
Imprimir E-mail

Sem_ttulo-1

Esta semana vemos que a prefeitura começou já tardiamente a realizar novamente a operação tapa buracos na Avenida João Pinheiro, a manutenção que há tempos se faz necessária, já foi realizada diversas vezes pela atual e anterior gestão, contudo as manutenções veem sempre com tempo contado, indo embora alguns meses depois.

A desculpa na maioria das vezes é o grande fluxo de caminhões que passam pela avenida todos os dias. O estranho é que os mesmos caminhões passam todos os dias pelo trevo de Caeté, o qual foi reformado ano passado pelo Governo de Minas e até o momento não abriu nenhum buraco. Será que o asfalto utilizado pelo estado é melhor que o do município? Ou estaria a prefeitura e as empreiteiras que realizam os serviços trabalhando de maneira errada? Ou ainda falta um padrão de qualidade para avaliar os serviços do município?

O fato é que hoje estamos vendo a avenida ser concertada, contudo há de se fazer a pergunta: e os bairros e as ruas dos distritos como vão ficar? Será que mais uma vez o poder público irá fazer como fez com a avenida? O triste é que na ponta oposta as ruas dos bairros e distritos que não são muito visualizadas pelo grande público ou mesmo fotografadas pela imprensa. Estas são deixadas ao mesmo, abandonada pelos governos, esquecido por todos.

Outro ponto a ser olhado, que é causador dos buracos, é a circulação dos caminhões que transportam mineiro pelo município, mas a principal fiscalização tem que ser não só em cima da circulação, mas também do peso transportado pelos caminhões. Recebemos denúncia que estaria sendo transportando mais de 30 toneladas de minério, enquanto a capacidade máxima dos caminhões utilizados no transporte giraria em torno das 18 toneladas. Após perguntar um contato na prefeitura, o mesmo relatou que não há no município balança para realizar a pesagem e que a empresa estaria aproveitando a falta de fiscalização do estado para burlar a lei. Já um motorista da empresa, que pediu para não se identificar, nos informou que faz uma viagem a mais que deveria por dia, para garantir um melhor salário, e que vários de seus colegas fazem o mesmo, o que em sua opinião poderia colocar em risco a vida dos cidadãos e dos condutores dos veículos. Felizmente os caminhões irão em breve parar de passar pela cidade, o triste é que como sempre quando a fiscalização chegar, não haverá nada para fiscalizar.

Sem_ttulo-12