Campanha busca encontrar imagem de Santa Efigênia desaparecida

Categoria: Cidade , Criado em Quinta, 10 Agosto 2017 10:14 Escrito por João Eduardo Santana ,
Imprimir E-mail


imagem desaparecida

A página da Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso no Facebook lançou uma campanha na última semana buscando a resolução de um mistério: onde estará a imagem de Santa Efigênia, que ficava em um dos altares da Igreja Nossa Senhora do Rosário, no Centro de Caeté?
  
    Segundo o restaurador Thomás Santos, a imagem desapareceu em meados dos anos 1970/1980. “Essa imagem ficava no altar lateral da Igreja do Rosário. Quando terminou o Concílio Vaticano II, ficou decidido que as igrejas deveriam ter somente uma imagem de Cristo, de Nossa Senhora e do Santo Padroeiro em seu interior. Sendo assim, as imagens que ficavam nos altares laterais (Retábulos) foram removidas para a sacristia das igrejas Matriz ou do Rosário. Nesta época também a imagem original de Nossa Senhora do Rosário foi roubada. Depois disso, as imagens de São Benedito e Santa Efigênia foram levadas para a Matriz, e na mudança a imagem desapareceu”, afirmou Thomás.
     
Segundo a Promotoria de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), as peças desaparecidas podem estar em qualquer lugar: antiquários, residências particulares, leilões ilegais e até na internet. O roubo/furto de peças sacras movimenta um comércio ilegal que traz prejuízo incalculável para o Patrimônio Cultural da sociedade. Informações sobre a localização dos bens procurados também podem ser encaminhadas à Coordenadoria das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais.
  A denúncia é sigilosa e aqueles que adquiriram, de boa-fé, peças furtadas também poderão fazer a devolução sem que respondam pelo crime de receptação. O blog Patrimônio Cultural também apresenta peças que foram roubadas da Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus em Roças Novas, como cálice e custódias.
 

Criada Associação Amigos do Centro Histórico

   
   Com o objetivo de lutar pelo interesse dos moradores, trabalhando juntamente com os poderes públicos para que o Centro Histórico de Caeté, além de promover atividades que integrem a população, foi criada na manhã do último domingo a Associação “Amigos do Centro Histórico”, que também terá como objetivo a preservação do patrimônio material e imaterial do Centro de Caeté.
  
   Após deliberações, foi eleita a primeira diretoria da Associação e os membros do primeiro Conselho Fiscal. São eles: Venâncio Carreira (Presidente), Thomás Santos (Vice-Presidente), Luís Paulo Nunes Melo (Tesoureiro), Telma Sandra Coelho (Secretária), Edson Luís Peixoto, Lorena Muzzi, Geany Vitoriano e Edson Divino Peixoto (Conselho Fiscal). A Associação já está em processo de registro e já programa eventos para angariar fundos para futuras atividades. Informações na página do Facebook “Amigos do Centro Histórico”.
  
 “Pensar no centro histórico é também pensar nas pessoas e famílias que moram nele, nos seus anseios e necessidades, contudo, não podemos perder de foco que o “Centro” é repleto significado histórico e precisa ser cuidado. Essa é o nosso maior desafio, conciliar questões de preservação e progresso”, disse Venâncio. 

 



Caete

Emoção, tradição e união das Paróquias marcam Festa da Padroeira

  O dia 15 de agosto começou cedo em Caeté. Os fogos começam já às cinco da manhã, saudando o dia que...


Caeté será sede do II Salão Nacional do Turismo Religioso

Estão abertas as inscrições para II Salão Nacional do Turismo Religioso, que será realizado entre os...


Caeté terá capacitação gratuita sobre bem estar animal

Professores da rede pública e particular, policiais, servidores públicos, funcionários do Centro de...


Campanha busca encontrar imagem de Santa Efigênia desaparecida

A página da Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso no Facebook lançou uma campanha na última...