Campanha busca encontrar imagem de Santa Efigênia desaparecida

Categoria: Cidade , Criado em Quinta, 10 Agosto 2017 10:14 Escrito por João Eduardo Santana ,
Imprimir E-mail


imagem desaparecida

A página da Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso no Facebook lançou uma campanha na última semana buscando a resolução de um mistério: onde estará a imagem de Santa Efigênia, que ficava em um dos altares da Igreja Nossa Senhora do Rosário, no Centro de Caeté?
  
    Segundo o restaurador Thomás Santos, a imagem desapareceu em meados dos anos 1970/1980. “Essa imagem ficava no altar lateral da Igreja do Rosário. Quando terminou o Concílio Vaticano II, ficou decidido que as igrejas deveriam ter somente uma imagem de Cristo, de Nossa Senhora e do Santo Padroeiro em seu interior. Sendo assim, as imagens que ficavam nos altares laterais (Retábulos) foram removidas para a sacristia das igrejas Matriz ou do Rosário. Nesta época também a imagem original de Nossa Senhora do Rosário foi roubada. Depois disso, as imagens de São Benedito e Santa Efigênia foram levadas para a Matriz, e na mudança a imagem desapareceu”, afirmou Thomás.
     
Segundo a Promotoria de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), as peças desaparecidas podem estar em qualquer lugar: antiquários, residências particulares, leilões ilegais e até na internet. O roubo/furto de peças sacras movimenta um comércio ilegal que traz prejuízo incalculável para o Patrimônio Cultural da sociedade. Informações sobre a localização dos bens procurados também podem ser encaminhadas à Coordenadoria das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais.
  A denúncia é sigilosa e aqueles que adquiriram, de boa-fé, peças furtadas também poderão fazer a devolução sem que respondam pelo crime de receptação. O blog Patrimônio Cultural também apresenta peças que foram roubadas da Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus em Roças Novas, como cálice e custódias.
 

Criada Associação Amigos do Centro Histórico

   
   Com o objetivo de lutar pelo interesse dos moradores, trabalhando juntamente com os poderes públicos para que o Centro Histórico de Caeté, além de promover atividades que integrem a população, foi criada na manhã do último domingo a Associação “Amigos do Centro Histórico”, que também terá como objetivo a preservação do patrimônio material e imaterial do Centro de Caeté.
  
   Após deliberações, foi eleita a primeira diretoria da Associação e os membros do primeiro Conselho Fiscal. São eles: Venâncio Carreira (Presidente), Thomás Santos (Vice-Presidente), Luís Paulo Nunes Melo (Tesoureiro), Telma Sandra Coelho (Secretária), Edson Luís Peixoto, Lorena Muzzi, Geany Vitoriano e Edson Divino Peixoto (Conselho Fiscal). A Associação já está em processo de registro e já programa eventos para angariar fundos para futuras atividades. Informações na página do Facebook “Amigos do Centro Histórico”.
  
 “Pensar no centro histórico é também pensar nas pessoas e famílias que moram nele, nos seus anseios e necessidades, contudo, não podemos perder de foco que o “Centro” é repleto significado histórico e precisa ser cuidado. Essa é o nosso maior desafio, conciliar questões de preservação e progresso”, disse Venâncio. 

 



Caete

CÂMARA COMEMORA DIA DO VEREADOR

No último dia 6 (sexta-feira), a Câmara Municipal de Caeté reuniu-se em Sessão Solene para...


Furto de equipamentos derruba sinal da Vivo em Caeté

  O furto de equipamentos da Vivo, no Morro do Serrote, fez com que o sinal da operadora...


SGPAN faz evento de adoção de animais no Poli

  Foto: Cãozinho estará no evento de adoção   Quer um amigo e tem como cuidar bem dele? A Sociedade...


Zezé Oliveira diz que há razões políticas para a criação da CPI

O ex-prefeito Zezé Oliveira se manifestou, nesta quarta-feira (4), sobre a abertura de uma...